Faltas injustificadas: entenda o que fazer quando elas ocorrem

Faltas injustificadas: entenda o que fazer quando elas ocorrem

As faltas injustificadas ocorrem quando o colaborador não comparece para cumprir a jornada de trabalho e não apresenta nenhuma justificativa prevista na legislação. A recorrência dessa situação pode ser um alerta para o setor de Recursos Humanos, que é responsável por orientar os funcionários e respeitar a legislação.

O que diz a CLT

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) determina situações em que a ausência ao trabalho é permitida. No entanto, quando a falta não está enquadrada na legislação, o setor de Recursos Humanos (RH) das empresas pode tomar providências que servem como uma forma de compensar a ausência.

As faltas sem motivação legal ao trabalho podem levar o RH a emitir advertências verbais e escritas ao funcionário faltante. A forma de fazer esse processo depende de cada empresa.

Advertências e suspensão

As faltas injustificadas também podem implicar em redução de direitos. Caso o funcionário deixe de ir ao trabalho sem motivo previsto em lei por mais de 15 dias no mesmo mês, ele perde o valor correspondente a esse mês no 13º salário.

Repercussão nas férias

A recorrência de faltas injustificadas pode garantir à empresa o direito de fazer a demissão por justa causa. A legislação não define qual é o período de ausência sem motivo que irá levar a essa medida.

Demissão por justa causa

Os dias com faltas abonadas variam de acordo com os motivos. Na maioria dos casos, há um limite de dias para ausência dos funcionários. Outro aspecto a ser ressaltado é que as convenções coletivas do trabalho podem estabelecer critérios diferentes.

Demissão por justa causa

Confira como é realizado o cálculo de desconto do dia não trabalhado e veja exemplo prático

Leia o artigo completo!